Reflexões sobre o efeito Buzz

Pois é nestes últimos dias saíram 4 diferentes formas de desbloquear  o iPhone, olhem o post da Gizmodo que deixa isso bem claro. A questão é como pode sair diferentes métodos quase simultaneamente e porque só a AT&T que manda advogados intercederem contra as empresas que acham soluções. Estaria a Apple ganhando com os hacks ou não. Se a empresa da maçã quisesse realmente ganhar dinheiro sozinha teria aberto o telefone desde o início como tem feito cada vez mais a Nokia. A princípio a AT&T subsidia o preço do iPhone, mas pode também ter sido somente uma manobra de Jobs para poder conter o impulso dos milhares de consumidores ansiosos para ter este gadget. Vocês lembram do lançamento do iPod Nano que foi completamente subestimado pela Apple. O resultado foi que nos primeiros 6 meses toda a produção foi somente apara atender o mercado americano. Milhares de consumidores no resto do mundo ficaram furioso. Esta certo que hoje um problema no mercado mundial de memória flash, mas a potencialidade de acontecer algo ainda mais com o lançamento de um iPhone desbloqueado era ainda maior. Tudo isso, mais o anúncio 6 meses antes e toda a forma de comercialização e marketing fazem parte de um dos produtos mais complexos da história do capitalismo. Muita água ainda vai rolar, o fato é que o iPhone consegue se manter sempre nas manchetes. Primeiro com o mistério do lançamento, depois os recursos foram sendo liberados aos poucos seguidos do lançamento clássico com as filas monstras. Depois do lançamento a questão é saber quais as operadoras européias (já se sabe extra oficialmente) e todo o buzz sobre os hacks e desbloqueio. O que será que vem ai?

No Responses

  1. David Lattaro
    David Lattaro August 26, 2007 at 2:42 am |

    professor, vc conhece alguém q poderia trazer um iphone pra mim? pago eventuais despesas e impostos…

  2. edupel
    edupel August 26, 2007 at 11:40 am |

    Oi, infelizmente não. Mas se quiseres o de 4gb cabe na cota da alfândega e da para pedir para algum amigo. Abraço,

  3. iPhone da Globo e conflitos entre as mídias « ubimidia

Leave a Reply