Review Android

android1

Demorou mas está aqui… desculpem mas as últimas semanas de fechamento do semestre foram complicadas.

Bom, este é o relato sobre Android G1 que eu testei no último mês. Eu usei como celular principal por duas semanas inteiras. Tive que fazer o sacrifício, em nome da ciência :-), de não tocar no iPhone neste período. Minha idéia era descobrir se este já é um bom substituto para o aparelho da Apple. De modo geral é possível dizer que ele está se posicionando muito bem como segundo lugar em navegação e experiência geral, só perde em multimidia para a Nokia.

Eu não vou falar muito do G1 como hardware, pois ele não é o estado da arte que a HTC pode criar. O HTC Magic e o Hero já são melhores, além da Samsung (com tela de OLED) e outros que devem aparecer neste ano vão inovar em hardware. O importante é perceber se a plataforma tem futuro.

Uma das primeiras impressões é que o visor responde bem ao toque, pois ele usa a mesma tecnologia que o iPhone, embora ainda não com multi-touch (o Hero deve apresentar esta função). Outro impacto é o acabamento da interface gráfica: o estilo é meio espartano como nas páginas da Google. Quando eu coloquei o OS 1.5 ficou claro o redesenho de vários ícones, mas de novo, o Hero soluciona isso com uma nova “home” e “widgets”.

O Android Market, loja de aplicativos, não disponibilizava software pagos para o Brasil, era preciso estar com um chip da T-Mobile. Falando nisso, este meu aparelho já veio desbloqueado. É possível encontrar esta versão em algumas lojas nos EUA e no Mercado Livre. Fiz várias atualizações e não teve problema algum. Aparentemente ele não é como o iPhone, ou seja, uma vez desbloqueado ele estará livre para sempre. Me decepcionei com a quantidade de aplicativos, ainda não há muitas opções.

Continuando na interface, eu senti falta de uma velocidade um pouco maior na abertura e fechamento de janelas. O iPhone tem isso atrelado ao chip gráfico e conduz esta operações com muita rapidez.

O hardware do G1, como mencionado, tem vários problemas. O mais grave é o acabamento, e parelho em segundo, a bateria fraca, bem pior que o iPhone. No update 1.5 melhorou um pouco, mas nada fantástico. Esta atualização trouxe também um teclado virtual como o do iPhone que me pareceu bem preciso. Ele vibra quando se aperta uma tecla e ajuda no feedback, isso a Nokia incorporou no 5800 e N97 e eu gostaria de ter no iPhone.

O browser que é baseado na mesma tecnologia do Safari. É muito preciso na renderização das páginas e relativamente rápido, embora ainda longe da velocidade do iPhone. Ele tem uma função de “encaixar” o texto na tela que é bem útil.

android2

Outros itens de destaque:

– browser com Google Gears
– melhor gestão de novas janelas no browser
– aplicacoes em background
– melhor sistema de gestão de avisos
– sistema de updates de software over the air
– mudança de aplicativo ao estilo alt+tab no PC
– comprar musicas em MP3 com DRM free na App da Amazon
– me pareceu muito mais estavel na rede 3G da TIM. O iPhone volta e meia perde a conexao de dados. Mas como a rede tranca nos mesmos lugares, agora eu tenho certeza que ele é ruim.

Um ítem que eu destaco é a possibilidade de rodar mais de um aplicativo ao mesmo tempo. Muito útil para rádios online, por exemplo. O iPhone não faz isso em vários softwares em nome da conservação da bateria. Eu entendo isso, mas eu gostaria de poder decidir, talvez algum tipo de preferência para usuários avançados… Os rumores indicam que a Apple está revendo esta questão.

Concluindo, as duas semanas passaram rápido e eu consegui sobreviver sem o iPhone. O Android é a experiência mais próxima do celular da Apple, que agora talvez seja equivalente também ao Palm Pre. Mas, a verdade é que quando eu voltei para o iPhone tudo parecia melhor, a tela, a velocidade e a quantidade de aplicativos. Quem sabe com mais hardwares o uso do Android não aumente e com isso as aplicações também evoluam.  Eu torço muito por isso, pois acho que a Apple precisa de concorrente e nada melhor do que a Google aliada a HTC, Samsung, SonyEricsson e Motorola para fazer frente.

One Response

  1. Ubimidia » Blog Archive » Android no Brasil

Leave a Reply