Terra coloca iPhone na lista de “fiascos” de 2007

Essa dica foi do meu aluno Thales Barreto. O Daniel González do Terra colocou o iPhone em 2º lugar em uma lista de 5 fiascos de 2007. Ele disse que apesar do sucesso das vendas ele tem vários problemas. O interessante é que ele não cita quais são os problemas, ao contrario, ele só elogia:”O iPhone é um grande, enorme avanço no que diz respeito à interface táctil, com uma navegação fluida, divertida, rápida, um bom navegador de Internet, e um genial reprodutor multimídia.”Para terminar o Daniel disse que o iPod Touch é “aproximadamente a metade do que custa seu irmão”, referindo-se ao iPhone. O Touch de 8gig custa 299 e o iPhone 399 dólares…Ok, também acho que o iPhone não é perfeito. Falta várias coisas que eu já comentei aqui, mas os avanços superam qualquer deficiência.  Quem concorda ou discorda comigo pode comentar.
Leiam a matéria.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Comments (

7

)

  1. Thales Barreto

    Achei, no mínimo, estranha a colocação do iPhone nessa lista. Acho que os pontos positivos superam os negativos.

    Ps: Faltou link pro meu blog =D
    Não se preocupe, http://simulacros.wordpress.com

    Hehehehehehe… Abração

  2. edupel

    Thales, já coloquei no post.

  3. Ricardo

    Quando o iPhone foi lançado nos EUA houve um comentário, aqui e ali, de que a qualidade das ligações não era muito boa. Mas o problema foi pendurado na conta da ATT, que os americanos detestam. O encantamento com a interface do aparelho e suas possibilidades deixou essa questão de lado. Mas quando do lançamento do celular no Reino Unido ressurgiram as críticas quanto à qualidade das ligações.

    Daí a tratar o iPhone como fiasco vai uma “liberdade” editorial que me escapa. Já li que a interface táctil estava caindo de maduro e que a Apple só teve o trabalho de embalar tudo bem melhor que todo mundo. Não sei se é verdade. Contudo essas desfeitas que fazem à empresa de Jobs parecem muito com os muxoxos feitos ao Romário a respeito dos seus mil (?) gols: “metade, ele só teve o trabalho de tocar a bola pras redes”, desfazem os analistas. No entanto, é sempre bom lembrar que se ele não estivesse no lugar certo, na hora certa, nada aconteceria. Um pouco como Jobs.
    P.S.: Fique à vontade para editar meus comentários, quase sempre muito longos.

  4. Thales Barreto

    Obrigado Pellanda… Hehehehehehehe…

  5. edupel

    Ricardo, maravilha. Jamais editarei seus comentários. Tens razão o trabalho do iPhone não foi 100% novo. Até porque vejo coisas so antigo Newton nele.
    A própria interface gráfica do Mac foi um trabalho de acabamento do que a Xerox já havia iniciado. E depois a Microsoft copiou a cópia.
    Quanto a qualidade de ligação acho um pouco injusto. Coloquei o N95, que é considerado muito bom quanto a este quesito, junto com o iPhone e não dava para notar diferença. O pessoal pode ter confundido com a questão do volume que na versão 1.0 era baixo e depois foi aumentado. Valeu.

  6. Ricardo

    Eu sou um dos cinco terráqueos que JAMAIS possuíram um celular. Ainda espero o reconhecimento da ONU por manter viva a chama do antigo modo de vida e ter o peito de cursar uma faculdade de comunicação. A única vez em que realmente cogitei ter um foi quando o iPhone foi lançado. Mas a Apple sabe muito bem como preservar os estilos de vida tribais dos últimos remanescentes e fez um precinho que não cabe no meu bolso. Talvez em 2008 um Android, derivado de um Linux Ubuntu, me faça mudar de idéia para a tristeza da antropologia. Deixo claro que não sei absolutamente nada de celulares. Mesmo assim achei estranho pespegar o rótulo de fiasco a um produto como o iPhone, ainda que este apresente lá suas misérias. Enfim, certos enfoques jornalísticos são um mistério para mim.

  7. edupel

    Quanto ao “fiasco” eu acho que era daqueles dias na redação que eles tinham que fazer alguma matéria…
    Quanto ao celular realmente vais entrar para história. O último cidadão que eu conhecia pessoalmente que não tinha celular era o Juremir Machado da Silva. Eis que um belo dia eu vejo ele entrando saguão da Famecos adentro em uma conversa através de seu novo celular 🙂