Mais resolução para o e-paper

A Epson é outra empresa que está há muito tempo pesquisando o papel eletrônico. Nesta semana, eles lançaram um modelo que tem 3104 x 4128 com 385ppi em um tamanho de folha A4. Se os atuais Kindle e Sony Reader já tem resolução melhor do que o jornal esta nova geração vai ser ainda melhor para a leitura. A evolução disso está muito rápida mesmo.  

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Comments (

2

)

  1. Martin Montenegro

    Olá, Eduardo,

    Gostei muito de seu blog, não o conhecia até hoje. Sou estudante de Design de Interfaces Digitais no Centro Universitário Senac-SP, na capital paulista. Ainda não abordamos a computação ubíqua, mas em breve devo ter descortinado também esse campo, pelo qual, mesmo sem grande intimidade, já me vejo profundamente interessado.

    Cheguei ao seu blog pesquisando sobre o e-Reader PRS-505, da Sony. São ótimos seus posts a respeito (dissecando, explicando): não vi melhores, na rede brasileira, até então (acompanho notícias sobre o e-Reader da Sony desde antes de seu primeiro lançamento).

    A respeito, gostaria que me indicasse, se possível, algum meio de comprá-lo – daqui do Brasil. A Sony não o disponibiliza no site .br, e os de segunda mão, em “Mercados Livres”, além de suspeitos, custam 3 ou 4 vezes o preço real.

    Ando ansioso por ter um em mãos… já coleciono mais de 1.500 títulos digitais, e não vejo a hora de poder folheá-los. Se puder me ajudar, agradeceria muito!

    Abraço, e obrigado pelo ótimo blog. Já virou cookie, e você certamente acaba de ganhar mais um leitor assíduo. 🙂

  2. edupel

    Martin, obrigado pelas palavras. Pode participar a vontade e pergunte sempre que quiser.
    Olha só, por enquando o e-reader só nos EUA mesmo, parece que ele ia começar a ser vendido na Inglaterra mas ainda sem perspectivas para o Brasil. Mesmo la nos EUA eu tive uma super dificuldade para conseguir compra-lo. Estava esgotado sempre.